BLOG
Avatar SuperFilter
Mônica SuperFilter20 de novembro de 2020

Como fazer cerveja artesanal de qualidade?

Apreciar uma boa cerveja é algo que o brasileiro gosta de fazer. Basta ter um churrasco à vista que ela já entra na lista de coisas para comprar, afinal, uma boa festa nunca está completa se faltar uma gelada, não é mesmo?! Nos últimos anos, a cerveja industrializada deu espaço para a fabricação de cervejas artesanais, que prometem sabores mais encorpados e opções variadas de ingredientes.

No Brasil, atualmente, existem muitas marcas fabricando cervejas feitas com mais cuidado e com um processo especial. Porém, mesmo tendo variações mais exclusivas, na prática, elas são apenas cervejas especiais e passam bem longe do conceito relacionado às cervejas artesanais.

Para desmistificar um pouco sobre o assunto e te ajudar a entrar cada vez mais no mundo dos mestres cervejeiros, trouxemos alguns conceitos importantes e um passo a passo para você aprender como é o processo de fabricação dessa categoria de cervejas.

Como fazer cerveja artesanal de qualidade?

Afinal, o que é uma cerveja artesanal?

O processo de fabricação de uma cerveja artesanal é realizado de modo cuidadoso, o que acontece de forma diferente da industrializada em que a bebida é produzida com grandes maquinários e em larga escala.

No modo artesanal, o foco é a produção em menor escala, que se diferencia por sua qualidade. Aqui, todo o processo de fabricação é controlado rigorosamente pelos produtores, que ficam atentos aos mínimos detalhes para que a cerveja fique perfeita. Outro ponto importante é que para se ter o produto final, o tempo de espera é maior devido ao fato de ser respeitado o processo natural de fermentação e maturação da cerveja.

Nela, não são utilizados produtos químicos para acelerar ou dar sabor o que caracteriza a produção desse tipo de bebida.

 

Como é feita a cerveja artesanal?

A cerveja artesanal para ser preparada precisa de, basicamente, alguns ingredientes: malte, lúpulo, fermentadores e água pura. O primeiro passo é a malteação, momento muito importante, pois é quando será definido o tipo de cerveja a ser fabricada. Esse processo acontece após a colheita da cevada, que é levada às maltearias onde ela é induzida a geminação. Após um tempo nesse processo, ele é interrompido por um aquecimento por estufa.

Depois do aquecimento, ela é levada à torrefação, sendo possível fazer sua torra de forma mais branda ou mais forte. Isso origina diversos tipos de cevada maltada, com diferentes colorações, fator que interfere diretamente na qualidade da cerveja.

O lúpulo é uma planta utilizada para dar sabor à bebida, principalmente em relação ao amargor. Cada um deles possui sabores e características próprias, portanto, a quantidade utilizada irá influenciar no resultado final, contribuindo também para a conservação. A levedura também é utilizada e é um organismo que produz dióxido de carbono e o álcool na cerveja. Existem diversos tipos de levedura, que fazem parte do processo de fermentação e resultam em sabores mais ou menos marcantes.

Para ser produzida, a cerveja artesanal precisa seguir a receita que irá buscar a melhor relação, portanto, entre o teor alcoólico, cor e amargor.

 

Passo a passo para fazer sua cerveja artesanal

 

1º) Moagem:

Este é o primeiro passo para a produção de uma cerveja artesanal. Nesta etapa, os grãos serão quebrados e o amido será exposto preservando a casca. Este amido exposto durante o processo de mosturação, faz com que as enzimas atuem em cima do grão de amido, que o quebram em diferentes tipos de cadeias fermentescíveis ou não. Quando a moagem é feita adequadamente, ela resulta em uma boa filtrabilidade e clarificação do mosto, bem como menor adstringência dentro dele.

 

2º) Brassagem:

Este processo favorece a atuação de enzimas na quebra de açúcares não fermentáveis em fermentáveis. Esse processo de brassagem possui quatro etapas: mosturação, filtração, fervura e resfriamento.

 

3º) Mosturação:

A mosturação pode durar de 60 a 90 minutos, o malte moído é misturado com água aquecida com diferentes temperaturas controladas, pois nesta etapa o malte é hidratado enquanto que as enzimas são ativadas, favorecendo a conversão de amido em açúcares fermentáveis.

 

4º) Filtragem:

Na filtração é separada a parte da solução açucarada do bagaço e também as impurezas do mosto, por meio de um processo de clarificação ou recirculação. Esta fase, apesar de lenta é de extrema importância para a qualidade do produto final.

Quando o mosto se encontrar mais límpido ocorre a etapa de lavagem para que os açúcares residuais do malte sejam extraídos através de altas temperaturas, e em seguida o mosto é colocado na tina de fervura.

 

5º) Fervura:

A intensa fervura, tem por objetivo esterilizar o mosto, isomerizar o lúpulo, que é quando o lúpulo libera suas enzimas e óleos essenciais que dão sabores diferenciados as cervejas, também é importante para acertar a densidade inicial da cerveja e evaporar compostos indesejáveis da mistura.

Há os lúpulos que conferem amargor, e os que conferem aroma, sua ordem de adição à mistura parte da opção de cada cervejeiro, normalmente os lúpulos de amargor são adicionados 60 minutos antes do término da fervura enquanto que os lúpulos aromáticos são acrescidos nos 15 minutos finais a fervura.

 

6º) Resfriamento:

O resfriamento é uma etapa importante para que o mosto atinja a temperatura ideal para adição de levedura e evitar a contaminação do mosto. A temperatura escolhida dependerá do tipo de fermentação desejada.

 

7º) Processo de Fermentação:

Podendo durar de 5 a 10 dias, nesta etapa inicia a inoculação de leveduras, o consumo de açúcares fermentáveis e a produção do gás carbônico, álcool e alguns ácidos orgânicos. Neste procedimento é necessário que haja um controle da temperatura para que não afete no resultado final da cerveja.

 

8º) Processo de Maturação:

Etapa essencial para que a cerveja atinja seu equilíbrio, a maturação resulta no amadurecimento dos compostos responsáveis pelo aroma, sabor e formação de ésteres, pode durar em média 10 dias.

 

9º) Processo do Envase:

Este é o momento do engarrafamento da cerveja, precisa ser bem realizado para evitar contato da cerveja com oxigênio do ar, pois isso pode provocar alterações no paladar, turbidez e coloração da bebida.

Um ponto importante para que a cerveja artesanal tenha um sabor diferenciado é escolher ingredientes de qualidade, inclusive em relação a água utilizada durante este processo. É muito importante que ela seja o mais pura possível, para que substâncias e microrganismos não afetem o resultado final. Por isso, se você deseja se aventurar no universo das cervejas, é sempre bom ter um purificador de água no local.

 

Por que você deve usar água filtrada?

A fabricação da cerveja artesanal é um processo minucioso e a qualidade dos ingredientes é muito importante para produzir uma bebida de qualidade. Isso inclui a água utilizada no processo, que deve ser filtrada. Isso porque o cloro presente na água de torneira acaba se transformando durante o processo de fabricação no que chamamos de clorofenol.

Ele é uma substância formada pela reação química entre o álcool produzido pelas leveduras e os sanitizantes à base de cloro, água tratada com cloro ou contaminada com essa substância. Quando esse off-flavor é encontrado na cerveja, ela fica com um sabor e aroma de plástico, vinil, iodo e solvente. Em grandes quantidades produzem na boca uma sensação de secura, adstringência e dormência.

Ao usar água filtrada, o cloro é reduzido de forma adequada para evitar que a cerveja produzida estrague, gerando o clorofenol durante sua produção. Na Superfilter, você encontra diversos modelos de purificadores que podem te auxiliar a fazer uma cerveja artesanal de qualidade. Confira em nosso site as opções disponíveis!

Deixe seu Comentário
Deixe seu Comentário

Quer receber promoções exclusivas?

Receba em primeira mão nossas ofertas